Novo Regimento Interno impediu do Prefeito Arlindo Dantas passar a caneta para Figueiredo?

Todos já esperavam que o Prefeito Arlindo Dantas tirasse seus 90 dias de férias, conforme planejado nos bastidores do grupo coordenado pelo ex-vice-governador Fábio Dantas.

O dia definido para o Vice-prefeito Figueiredo assumir o comando do município havia sido o último dia 1° de Janeiro de 2020, mais o regimento interno elaborado e aprovado pelos vereadores da atual legislatura, na época sob a presidência da Vereadora Verônica Senra, impediu os planos do grupo.

O artigo 202 do RI da Câmara Municipal de São José de Mipibu determina que as férias do Prefeito sejam concedidas através de Projeto de Decreto Legislativo e que licenças ou férias concedidas ao prefeito sejam nos casos previstos em lei (Lei Orgânica do município: Seção III). Os Decretos Legislativos são matérias restritas ao poder legislativo, não sendo obrigadas passar pelo crivo do executivo.

Como Perguntar Não Ofende (PNO), eis as perguntas:

1 A redação do novo regimento não foi apresentada ao prefeito e a sua assessoria, antes da aprovação, já que, a Presidente da Câmara na época e a maioria dos vereadores são parte do grupo do Prefeito Arlindo Dantas?

2 O coordenador do grupo, o ex-vice-governador Fábio Dantas, não tomou conhecimento da redação do novo RI?

3 Por que o grupo não foi alertado da redação do artigo 202, antes que os planos chegassem ao conhecimento dos munícipes?

4 Se o prefeito e seus assessores tinham conhecimento da redação, por que não enviaram o pedido a Câmara Municipal?

São perguntas simples, fácil de responder, porém, sabemos que a redação do novo RI deve ter envolvido vaidades e pretensões políticas que levou os planos políticos do grupo a essa catástrofe, que já deve ter gerado carões a alguns vereadores do grupo que encontram-se de férias.

Eita Mipibu anormal. Precisamos normalizar e logo a nossa querida Mipibu.

Foto: Daltro Emerenciano