Com exigência do passaporte vacinal, Governo do RN afirma que procura por vacina COVID aumentou 95%

O Governo do RN afimou em nota a imprensa que, a procura por vacina COVID, aumentou a procura em 95%, comparado ao final de semana anterior ao decreto que exige o passaporte vacinal.

A procura se deu no final de semana 22 e 23 de janeiro, com a aplicação de quase 10 mil doses em campanha realizada em todo litoral Potiguar.

O decreto do governo do RN que passou a exigir apenas o passaporte de vacinal, sem fechar comércios e nem restringir festas e eventos, foi publicado no último dia 21 de janeiro.

Outros Estados do Brasil, também passou a exigir passaporte vacinal, no intuito de evitar afastamentos do trabalho e contaminação COVID que cheguem a agravar o estado de saúde, diante da variante Ômicron e das sindromes gripais.

Em nota, Governo ressalta aumento na procura pela vacina após exigência do passaporte e diz que alertou Prefeitura de Natal sobre data de vencimento de imunizantes

Do Governo do Estado:

NOTA À IMPRENSA

Diante do agravamento da pandemia, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte vem tomando decisões que preservam as pessoas. Um dos mais importantes passos dados nesse sentido foi a exigência do Passaporte Vacinal . A exigência da comprovação do ciclo vacinal foi responsável pelo aumento de 95,6% de vacinas aplicadas no último sábado (22 de janeiro), se comparado ao sábado anterior (15 de janeiro).

Em um único dia de vacinação disponibilizada no litoral potiguar, quase 10 mil doses foram aplicadas, mesmo com a ausência do município de Natal que, convidado a contribuir com o “Dia D da vacinação”, não manifestou interesse em participar da ação.

O governo entende que, assim como decisões judiciais já proferidas para dirimir dúvidas durante a pandemia, o Passaporte Vacinal continua obrigatório para todo o Estado do Rio Grande do Norte, uma vez que prevalece, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, as medidas mais restritivas.

Em relação ao cancelamento dos eventos, no município de Natal, o Governo do Estado se posicionou, ainda na semana passada, como apoiador das medidas mais restritivas adotadas pelas prefeituras, colocando-se à disposição, inclusive, para contribuir com a fiscalização caso seja solicitada.

Importante esclarecer que as decisões do Estado foram orientadas à luz da Ciência e nunca receitou fármacos sem comprovação científica e sim orientou a população na continuidade dos cuidados e principalmente apoiou, de maneira intensa, a campanha de vacinação.

Prova dessa ação do Governo foi o alerta feito à Prefeitura da capital quanto ao vencimento de mais de 20 mil doses do imunizante da Pfizer. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Saúde orientou quanto à adoção de medidas para evitar a perda, mas que não foram seguidas pelo município de Natal.

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte continuará firme em proteger a saúde da população, sem medir esforços, tomando decisões pautadas por esse único interesse. O Brasil já tem sofrido perdas inestimáveis com as atitudes negacionistas de quem politiza a vida

Thaisa Galvão

Internações em UTIs crescem 147% em 15 dias e RN notifica mais 2,6 mil casos de Covid nesta terça (25)

As internações em UTIs Covid nas redes pública e privada cresceram 147% nos últimos 15 dias no Rio Grande do Norte. Os casos também têm registrado aumento, tendo mais de 2 mil notificações nesta terça-feira (25) (veja mais abaixo).

De acordo com o boletim de epidemiológico da doença, divulgado diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap), o estado tem atualmente 156 pessoas internadas em leitos críticos – sendo 90 em leitos SUS e 66 em particulares. Em 11 de janeiro, eram 63(veja tabela detalhada abaixo).

Internações por Covid nos últimos 15 dias

DiaInternados (leitos clínicos + UTIs)Apenas leitos de UTI (público + privado)Leitos de UTI (apenas público)Leitos de UTI (apenas privado)
11 de janeiro94633528
12 de janeiro97623725
13 de janeiro117714724
14 de janeiro131765026
15 de janeiro*não divulgadonão divulgadonão divulgadonão divulgado
16 de janeiro*não divulgadonão divulgadonão divulgadonão divulgado
17 de janeiro160875433
18 de janeiro182965937
19 de janeiro1861016041
20 de janeiro2031187345
21 de janeiro2211257352
22 de janeiro*não divulgadonão divulgadonão divulgadonão divulgado
23 de janeiro*não divulgadonão divulgadonão divulgadonão divulgado
24 de janeiro2801398257
25 de janeiro3091569066
Fonte: Boletim epidemiológico da Sesap | *A Sesap não publica os boletins epidemiológicos aos sábados e domingos

Diante do aumento de internações, que a secretária-adjunta de Saúde, Lyane Ramalho, considerou “vertiginoso”, a Sesap começou a aumentar os leitos para pacientes, abrindo mais 78 clínicos e 13 críticos nesta terça (25) e projetando mais de 50 nos próximos dias.

Segundo os dados do boletim, o crescimento dos leitos críticos somados aos leitos clínicos é ainda maior: 228% neste período, saindo de 94 pacientes, no dia 11 de janeiro, para 309 nesta terça-feira (25).

De acordo com a plataforma Regula RN, o estado chegou nesta terça a 70% de ocupação dos leitos críticos para Covid. Essa taxa não era atingida desde 28 de junho de 2021.

A Região Metropolitana de Natal, por sua vez, chegou a 77% – a última vez que havia ultrapassado essa marca foi em 18 de junho de 2021.

Segundo o Regula RN, o número de solicitações por leitos no RN saltou de 15, no dia 26 de dezembro, para uma média superior a 60 após um mês.

Portal G1RN

Decreto do médico Prefeito Álvaro Dias, deve cair depois de recuar com suspensão de festas e eventos em Natal

De acordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), o decreto do médico Prefeito Álvaro Dias, chefe do executivo da Cidade do Natal, deve cair, pois as medidas sanitárias contrariam o entendimento do STF que, vale o decreto que exija restrições de contenção do novo coronavírus.

No decreto do médico prefeito, ele flexibiliza tudo, enquanto o da governadora Fátima Bezerra, ela exige que bares, restaurantes e shoppings, bem como, festas e eventos solicitem ao cliente a apresentação do passaporte vacinal.

Enfim, o decreto da professora vai voltar a valer na capital e o do médico prefeito deverá cair.

Correntistas resgatam R$ 900 mil esquecidos em bancos, segundo Banco Central

Nos dois primeiros dias de funcionamento da nova funcionalidade do Registrato, correntistas resgataram R$ 900 mil esquecidos em bancos e instituições financeiras, informou há pouco o Banco Central (BC).

Antes de o órgão tirar o sistema do ar por causa do grande volume de acessos, cerca de 79 mil pessoas consultaram a ferramenta, com 8,5 mil pedidos de devolução de recursos.

“O Sistema Valores a Receber (SVR) teve grande aceitação entre os cidadãos, gerando demanda muito superior à esperada. A despeito da instabilidade que essa demanda gerou no site, 79 mil cidadãos conseguiram consultar o SVR e 8,5 mil solicitações de devolução foram formalizadas, somando cerca de R$ 900 mil, os quais serão transferidos via Pix em até 12 dias úteis”, informou o BC em nota.

VEJA MAIS: BC cria sistema para clientes consultarem valores a receber de bancos; Cerca de R$ 3,9 bilhões devem ser devolvidos nesta 1ª fase

Segundo o BC, atualmente existem R$ 8 bilhões esquecidos em instituições financeiras no Brasil. Desse total, até R$ 3,9 bilhões podem ser resgatados por até 28 milhões de pessoas e de empresas na primeira fase da ferramenta. Nos próximos meses, o serviço será ampliado para outras modalidades de saque.

Um dia após o lançamento do serviço de consulta a valores esquecidos, o site do Banco Central saiu do ar durante a manhã por causa do excesso de demanda. Durante a tarde, o órgão tirou o sistema do ar, para tentar normalizar o acesso ao portal, que continua apresentando instabilidade.

Consultas

Sistema do BC que agora fornece um extrato de relacionamentos do cidadão com instituições financeiras, até então fornecia consultas apenas sobre dívidas (abertas ou liquidadas), abertura de contas bancárias (ativas ou inativas) e remessas de dinheiro ao exterior.

Com o novo serviço, a ferramenta também fornecerá informações sobre valores a receber esquecidos em bancos.

Para reaver os recursos, o cidadão poderá pedir o resgate de duas formas. A primeira será diretamente via Pix na conta indicada no Registrato, caso a instituição tenha aderido a um termo específico com o BC. Nos demais casos, o beneficiário informará os dados de contato no sistema, e a instituição financeira informará o meio de pagamento ou de transferência.

Nesta primeira fase, podem ser devolvidos recursos de contas correntes ou poupanças encerradas e não sacadas, cobranças indevidas de tarifas ou de obrigações de crédito com termo de compromisso assinado com o BC e cotas de capital e rateio de sobras líquidas de associados de cooperativas de crédito e grupos de consórcio extintos.

Ao longo do ano, o BC pretende ampliar a consulta para a devolução de valores decorrentes de tarifas ou obrigações de crédito cobradas indevidamente não previstas em termo de compromisso, contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas e com saldo disponível, contas encerradas em corretoras e distribuidoras de títulos e de valores mobiliários e demais situações que resultem em valores a serem devolvidos reconhecidas pelas instituições financeiras.

Segundo o BC, os dados e os valores fornecidos no Registrato são de responsabilidade das próprias instituições financeiras. Em alguns casos, o saldo a receber pode ser de pequeno valor, mas o órgão orienta o cidadão a sacar o dinheiro que lhe pertence de forma simples e ágil, por meio do novo serviço.

Agência Brasil

COVID: Brasil tem maior número de mortes desde 8 de outubro

O Conass confirmou 487 novas mortes por covid-19 no Brasil nesta 3ª feira (25.jan.2022) – o maior número desde 8 de outubro de 2021, quando 615 mortes foram registradas. São 623.843 vítimas da doença no país desde o início da pandemia.

Foram registrados 183.722 novos casos de covid nas últimas 24h no Brasil. São 24.311.317 diagnósticos confirmados no total.

A média móvel de mortes voltou a ficar acima de 200 nesta semana depois de mais de 40 dias abaixo da média. A curva apresenta tendência de alta com uma variação de 172% em relação há duas semanas.

Poder 360