Cônsul defende crescimento de parceria econômica entre RN e Alemanha

O cônsul honorário da Alemanha, Axel Geppert, destacou que o país defende o fortalecimento de parcerias econômicas com o Estado do Rio Grande do Norte. Segundo ele, a Alemanha tem projetos com algumas instituições presentes no RN como a Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo (Fecomércio), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Durante entrevista à rádio Agora FM (97,9 FM), Axel contou que o Estado potiguar já recebeu da Alemanha um dessalinizador que funciona à base de energia solar. Além disso, uma equipe do Centro de Tecnologia do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), da área de biogás, foi treinada por profissionais alemães para reaproveitar a cabeça e a casca do camarão, que eram descartados. A solução foi transformar os restos do crustáceo em uma fonte de energia renovável.

Além disso, o CTGAS possui uma máquina, também doada pela Alemanha, que permite avaliar o potencial de biogás de determinados produtos. Outra inovação apresentada pelo país foi o conceito de “casa passiva”, um imóvel que exige pouco consumo de energia.

“Nós fizemos a doação de uma casa completa para o Senai, a primeira no conceito de casa passiva, que é uma casa de eficiência energética. Ela consome algo em torno de 15% do que uma casa comum consome. Mantém sua temperatura em torno de 26 graus com umidade em média de 50%, ou seja, não tem mofo dentro”, disse.

A partir disto, o cônsul revelou que o Senai vai ministrar cursos voltados à construção de casas com eficiência energética e que será a primeira casa da América do Sul com conceito este construtivo, certificado pelo Instituto de Casa Passiva da Alemanha (Passive House Institute).

As áreas de construção civil mineração, turismo e fruticultura são as que mais interessam aos alemães. Em 2015, o Rio Grande do Norte exportava 70 toneladas de produtos como frutas e peixes, semanalmente. Atualmente, este número é ainda maior: são enviadas 120 toneladas para o país.

“Duas vezes por semana sai um voo de carga daqui de Natal direto para Frankfurt levando frutas, peixe e outros produtos. De Natal direto para a Alemanha. Frutas tropicais de uma forma geral, que são produzidas aqui”, revelou Geppert.

Nos dias 15, 16 e 17 de setembro, o Centro de Convenções de Natal vai receber o evento Encontro Econômico Brasil e Alemanha 2019 (EEBA). O encontro já acontece há 36 anos. Nos anos pares é realizado na Alemanha e nos anos ímpares no Brasil. A última edição no Brasil aconteceu em Porto Alegre, onde participaram mais de 2600 empresas. É a segunda vez que o Nordeste recebe o evento, a primeira vez foi há 10 anos em Fortaleza, no estado do Ceará.

“O Encontro Econômico Brasil e Alemanha é um evento de grande magnitude, onde as comissões mistas Brasil e Alemanha se encontram. Nós receberemos aqui duas delegações e ministérios federais da Alemanha, além do embaixador, equipe da embaixada e do consulado geral. Vários empresários alemães já estão inscritos. Vai ser muito interessante para o Nordeste brasileiro porque o evento tem o foco de mostrar o potencial dessa região”, conclui Axel.

AgoraRN