Na ditadura, brasileiro passava só 2 anos na escola e mais de 1/3 era analfabeto | Foto: Folha de S. Paulo

É o fim da Educação Brasileira

Ainda era muito jovem no governo FHC, quando ainda estava querendo entender o Brasil da década de 90. Lembro que estudei em uma escola onde funciona até hoje uma fábrica de móveis rústicos e a educação só era boa por que os professores eram dedicados a educação.

Quando passei para a 1ª séria do Ensino Fundamental, hoje o 2º ano do EF, desenvolvi uma alergia ao pó de serra da fábrica onde a escola funciona e meus pais decidiram pedi transferência para uma escola estadual.

Lembro que a educação não era lá essas coisas, com uma mobília sucateada, os professores davam o melhor para nos ensinar e nos tornar verdadeiros cidadãos brasileiros.

Veio o governo Lula e somente comecei a sentir melhorias, quando cheguei a Ensino fundamental II, mais precisamente no 8º ano. Precisei ser transferido para uma escola estadual no centro de Mipibu, pois antes precisávamos garantir vaga no ano anterior, para poder cursar o Ensino Médio.

Naquele ano, o estado enfrentou uma greve geral na educação e eu fui um dos líderes que enfrentei a greve com os meus colegas para que os portões da escola fossem mantidos abertos, pois queríamos estudar.

Lembro que todas as escolas estaduais de Mipibu mantiveram seus portões fechados, somente o Francisco Barbosa, famoso “estadual” ficou com os portões abertos.

Era um grupo de 100 alunos. Ali foi um movimento estudantil que marcou os estudantes da época. Enfrentamos o governo estadual e as famílias políticas de Mipibu que na época apoiavam o governo e queriam a todo custo que nos calássemos, diante daquela grave greve.

De lá até ano retrasado, melhorias chegaram.

Escolas reformadas, climatizadas, equipadas. A educação deu um salto para acompanhar o verdadeiro e Novo Brasil que tínhamos começado a viver..

A universidade federal nem se fala. Se os mais jovens tiverem oportunidade de conversarem com os que estudaram na UFRN, no IFRN (antigo CEFET), vão entender por que fico revoltado em ver o fim da educação.

A UFRN era sucateada. O IFRN, só tínhamos o campus Central que também era sucateado. Lembro que só os estudantes de escolas privadas tinham mais chances de estudar nestes espaços, mesmo sendo sucateados.

O Governo Lula – Dilma, teve seus problemas, suas corrupções, mais lembro que foi o único governo que abriu as portas dos órgãos de controle para fiscalizar a corrupção, algo que nos dias atuais, não podemos dizer a mesma coisa.

O Governo do PT, fez a educação crescer, mais nos últimos governos, tenho sentindo que a educação voltou a ser para os ricos.

O anúncio do corte no orçamento das UFs e IFS, mostra que milhões de brasileiros que sonhavam com um novo Brasil, voltarão a viver tempos que os nossos pais e avós viveram no passado.

Os IFs e as UFs, são espaços para formação de pessoas mais humanas, esclarecidas.

Se os 30% que contaram das IES federais, fossem para investir na educação básica, ficaria conformado, mas o MEC também contará o orçamento da educação básica.

Resumindo, amigo, amiga navegante. É o fim da educação brasileira.

Vamos lutar pelo que é nosso agora, e poderá ser dos nossos filhos amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber nossas Notícias pelo Whats? Clique aqui para saber mais.