403 Forbidden


nginx/1.10.3

Partido dos Trabalhadores foi o principal cabo eleitoral de Bolsonaro

Não sou Petista, apenas votei pela democracia, mas não posso deixar de afirmar que o principal cabo eleitoral do presidente eleito Bolsonaro foi PT.

Podem discordar de mim, só quero lembrar que no primeiro turno não votei no PT, votei em um candidato que acreditava e acredito ter cognição para governar o Brasil.

Se no indeferimento de Lula o PT tivesse resolvido unir a esquerda e o centro, Bolsonaro não teria contato com um cabo eleitoral que mostrou sua magnitude no Nordeste Brasileiro.

Entendo que muitos não gostarão que hora escrevo aqui, mais a realidade deve ser dita: o PT não foi esquerda, o PT foi PT de Lula que acabou tornando Haddad o mair líder do partido, escanteando o ex-presidente Lula.

Robinson Faria parabeniza Fátima e diz que transição já começou

O governador Robinson Faria (PSD) se pronunciou nesta segunda-feira, 29, sobre a vitória de Fátima Bezerra (PT) ao Governo do Rio Grande do Norte. Ele anunciou também que já deu início aos trabalhos para a transição governamental.

Utilizando as redes sociais para se manifestar publicamente, Robinson Faria saudou o resultado obtido pela senadora petista. Com 100% das urnas apuradas, Fátima Bezerra totalizou 57,6% dos votos válidos (1.022.910), contra 42,4% de Carlos Eduardo Alves (753.035). “Parabenizo a governadora eleita Fátima Bezerra e desejo sucesso na condução dos destinos do Rio Grande do Norte pelos próximos quatro anos”, disse.

Ainda de acordo com o atual governador do RN, a atual gestão deu início ao trabalho de transição governamental. A futura gestão assume o Centro Administrativo do Governo do Estado a partir de 1 de janeiro de 2019.

“Toda nossa equipe de governo está orientada a cooperar e fornecer as informações necessárias à transição, com total transparência e com foco nos projetos em andamento, para o estado não perder um dia sequer de trabalho nas centenas de obras e ações que acontecem por todo o RN”, disse o governador.

Veja a nota de Robinson Faria:

Parabenizo a governadora eleita Fátima Bezerra e desejo sucesso na condução dos destinos do Rio Grande do Norte pelos próximos quatro anos. Toda nossa equipe de governo está orientada a cooperar e fornecer as informações necessárias à transição, com total transparência e com foco nos projetos em andamento, para o estado não perder um dia sequer de trabalho nas centenas de obras e ações que acontecem por todo o RN. E ao contrário do que fizeram à nossa gestão, quando nos faltou apoio de parte da classe política nos momentos mais difíceis, nosso pensamento é de colaborar e torcer para o êxito da nova gestão que se inicia em janeiro. Nosso partido continuará a ser, sempre, o estado do RN.

AGORA RN

Será que Norma Ferreira continuará com poder de indicar os cargos nos órgãos de Mipibu?

Todos querem saber se a ex-prefeita Norma Ferreira terá força e poder de continuar a indicar os cargos dos órgãos do Estado instalados em São José de Mipibu que são: Direção da I URSAP, Gerência da Central do Cidadão, Direção do Hospital e Gerência do CETERN.

Para não ficar na dúvida, adianto que Norma terá de dividi o queijo com aliados do Prefeito Arlindo Dantas.

Vamos aguardar!

Bolsonaro eleito Presidente da República do Brasil

O Capitão reformado, com 28 de vida pública, o homem sem meias palavras Jair Bolsonaro (PSL), foi eleito no último domingo Presidente da República do Brasil.

Tido como mito, Bolsonaro derrotou o Petista Fernando Haddad.

Em todo Brasil, Jair ficou conhecido pelos posicionamentos polêmicos dentro e fora do Congresso Nacional.

Bolsonaro agora carrega consigo a responsabilidade de reestabelecer a segurança pública, os valores da família e o desejo dos brasileiros de mudar a politica brasileira.

Jair Bolsonaro, assumirá o comando do Brasil no próximo dia 1º de janeiro de 2019.

Fábio Dantas tinha tudo para continuar vice-governador do RN

O vice-governador do Rio Grande do Norte Fábio Dantas – PSB tinha tudo para continuar vice-governador do Rio Grande do Norte, se tivesse continuado no PCdoB ou já filiado ao PSB tivesse aberto mão logo na primeira oportunidade de ser candidato a governador.

Enquanto todos pensamos no momento, Fábio está pensando dois anos a nossa frente. É assim que sempre definir Dantas aqui.

Você deve se perguntar: e ele errou? acredito que erro não foi, mais admito mesmo sem ter contato com Fábio, mais o quanto que conheço ele, posso dizer que Dantas esperava a reciprocidade daqueles que a ele pediu apoio e ele sem nenhuma objeção ajudou a chegarem onde chegou.

Ressalto aqui que a culpa não foi do PSB-RN, pois Fábio Dantas tinha e tem credibilidade com a cúpula do partido. Apenas, a confiança em que lhe garantiu apoio foi demais, prejudicando um projeto dele que ouvi em um dos seus discursos em 2014, quando disse que ajudaria a governar o RN e um dia poderia mostrar o que é ser um bom gestor.

A partir de janeiro de 2019, o PCdoB voltará a sentar no gabinete da vice-governadoria, mais por outro politico, o vice-governador eleito Antenor.

CONVERSA DE CALÇADA

Comentam que Fábio Dantas assumirá o governo do RN por 10 dias, antes do fim do mandato dele e do governador Robinson Faria.

Entraremos em contato com ele, para saber a veracidade da conversa.

Petista Fátima Bezerra vence no RN a oligarquia Alves

Fátima começou igual a música do Zeca Pagodinho: “É devagar. É devagar. É devagar, é devagar, devagarinho”, não descansou um só segundo.

Enquanto seus adversários arrastavam multidões, Fátima arrastava um Hilux transformada em carro de som, tipo aquelas rurais de antigamente e andava em cima de um carro com uma cobertura e três gatinhos pingados com bandeiras e bottons.

Fátima foi de devagarinho, ganhando a simpatia e o efeito Bolsonaro, retirar de vez as oligarquias politicas dos poderes.

Começou logo no primeiro turno, elegendo surpreendentemente deputados federais e estaduais, bem como Zenaide Maia – deputada federal, que não desistiu de lutar pelo povo Potiguar se elegendo senadora. Ainda no segundo turno, conseguiu vencer seus adversários em mais de 100 municípios do RN.

Foi devagarinho, que Fátima pediu ao povo para escolher o lado certo. O lado que o RN sonha em ter.

Eleita a única governadora mulher em todo Brasil, Fátima carrega consigo a sigla do PT que o RN não teve ódio, mais o sentimento de mudar. Carrega consigo um Estado com alto índice de insegurança, de saúde precária, mais de inúmeras obras iniciadas em um governo que amarga a maldade dos que usam meios de comunicações para não reconhecer o trabalho de Robinson Faria, assim também poderá amargar.

Em meio a todas as negatividades, Fátima contará com uma vasta bancada federal, destaco aqui primeiramente o meu amigo Rafael Motta federal reeleito que ficou ao lado do povo. Em seguida Natália Bonavides, Fernando Mineiro, Benes Leocárdio e acredito que João Maia. Destaco aqui também o filho do atual governador Robinson Faria o federal Fábio Faria que naturalmente ajudará Fátima a governar. O maior destaque da bancada federal, que merece reconhecimento é a senadora eleita Zenaide Maia que com certeza, ajudará e muito o nosso RN e o suplente de Fátima Bezerra no senado que poucos conhecem e agora será senador, ocupando a cadeira de Fátima, o empresários Petista Jean-Paul Prates.

Foi pensando nisso que o RN não teve ódio, não teve antipatia ou qualquer sentimento de ódio. O RN pensou no todo, pensou na realidade que o país vive, ter um governo que olhe para todos.

A governadora eleita Fátima Bezerra, nossos votos de sucesso.

“É muito fácil perder a democracia”, alerta jornalista venezuelana

São Paulo – Efecto Cocuyo, o “Efeito Vaga-Lume”, é um site independente tocado por jornalistas mulheres venezuelanas. Seu slogan é “jornalismo que ilumina”. Lançado quando o processo de ataques a jornalistas já estava avançado na Venezuela durante o governo chavista, o premiado site é um dos que seguem fazendo bom jornalismo no país polarizado, onde a desinformação é tanta que

muita gente já não sabe em que acreditar.

Em visita ao Brasil, a diretora e fundadora Luz Mely Reyes lembra similaridades entre o discurso de Hugo Chávez quando foi eleito pela primeira vez, e sua personalidade, e o candidato Jair Bolsonaro (PSL), que está à frente nas pesquisas para a eleição deste domingo. “Chávez, seus assessores e o grupo que os rodeava nunca entenderam o que é liberdade de expressão. Não entendiam porque tinham uma visão muito militar.”

Segundo a Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos (Abraji), mais de 140 jornalistas foram agredidos ao cobrir as eleições recentes, inclusive por partidários do PT. Sobre os recentes ataques virulentos do candidato do PSL contra a Folha de S.Paulo Luz Reyes comenta: diferentemente de criticar a imprensa, “ataques diretos à imprensa, que a convertem em inimiga, é um sinal do autoritarismo”.

“E eu diria para acreditar no discurso autoritário, para acreditar no que diz a pessoa que emite esse discurso, porque, depois de tudo o que aconteceu na Venezuela, eu acredito que um líder autoritário vai fazer o que disse”, completa.

Agência Pública

Veja entrevista completa, CLIQUE AQUI!

Na reta final Carlos Eduardo se fortalece no interior

Acompanhando as redes sociais de políticos da Capital no Interior do Rio Grande do Norte, tenho observado que o candidato ao governo Carlos Eduardo tem se fortalecido no interior.

Fátima tem se fortalecido timidamente, enquanto Carlos, tem ganhado força no interior.

Mesmo com o fortalecimento, pairam as dúvidas de quem vencerá no segundo, pois os dois candidatos ao governo, agrupam famílias que buscam se manter no poder.

Tema da CF 2016, foi o pedido aos Cristãos

Quem aqui lembra do tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica em 2016, quando refletimos o tema: “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema:  “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24). 

A Igreja Católica em 2016 viveu o ano da misericórdia e a Igreja Católica no Brasil em comunhão com toda Igreja viveu o ano da misericórdia e refletiu durante a Campanha da Fraternidade o cuidado pela nossa Casa comum, ou seja, o cuidado e a responsabilidade pelo nosso país que naquele ano se dividiu perante o momento que passamos e vivemos até os dias atuais.

Agora pergunto: Será que ouvimos este apelo, este pedido?

Infelizmente não. Deixamos chegar ao pior momento podendo piorar ainda mais. Estamos as portas do 2º turno e os candidatos que temos pregam os extremos da nossa responsabilidade, pregam o que nossa responsabilidade não é mais responsável.

Agora só temos que rezar e pedi a Deus que interceda pelo nosso país.

CNBB divulga nota sobre o segundo turno das eleições 2018

Reunidos entre os dias 23 e 24 de outubro na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF), os bispos que integram o Conselho Episcopal Pastoral (CONSEP) da entidade emitiram uma Nota sobre o segundo turno das Eleições 2018. No documento, os bispos reforçam que as eleições são ocasião de exercício da democracia que requer dos candidatos propostas e projetos que apontem para a construção de uma sociedade em que reinem a justiça e a paz social.  Os bispos exortam a que se deponham as armas de ódio e de vingança que têm gerado um clima de violência, estimulado por notícias falsas, discursos e posturas radicais, que colocam em risco as bases democráticas da sociedade brasileira. Abaixo, a íntegra do documento.


NOTA DA CNBB

Por ocasião do segundo turno das eleições de 2018

Jesus Cristo é a nossa paz! (cf. Ef 2,14)

O Brasil volta às urnas para eleger seu novo presidente e, em alguns Estados e no Distrito Federal, seu governador. Fiel à sua missão evangelizadora, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de seu Conselho Episcopal Pastoral (Consep), reunido em Brasília-DF, nos dias 23 e 24 de outubro, vem ratificar sua posição e orientações a respeito deste importante momento para o País.

Eleições são ocasião de exercício da democracia que requer dos candidatos propostas e projetos que apontem para a construção de uma sociedade em que reinem a justiça e a paz social. Cabe à população julgar, na liberdade de sua consciência, o projeto que melhor responda aos princípios do bem comum, da dignidade da pessoa humana, do combate à sonegação e à corrupção, do respeito às instituições do Estado democrático de direito e da observância da Constituição Federal.

Na missão de pastores e profetas, nós, bispos católicos, ao assumirmos posicionamentos pastorais em questões sociais, econômicas e políticas, o fazemos, não por ideologia, mas por exigência do Evangelho que nos manda amar e servir a todos, preferencialmente aos pobres. Por isso, “a Igreja reivindica sempre a liberdade, a que tem direito, para pronunciar o seu juízo moral acerca das realidades sociais, sempre que os direitos fundamentais da pessoa, o bem comum ou a salvação humana o exigirem (cf. Gaudium et Spes, 76). Não podemos nos calar quando a vida é ameaçada, os direitos desrespeitados, a justiça corrompida e a violência instaurada” (CNBB – Mensagem ao Povo de Deus – 19 de abril de 2018). Inúmeros são os testemunhos de bispos que, na história do país, se doaram e se doam no serviço da Igreja em favor de uma sociedade democrática, justa e fraterna.

A CNBB reafirma seu compromisso, sobretudo através do diálogo, de colaborar na busca do bem comum com as instituições sociais e aqueles que, respaldados pelo voto popular, forem eleitos para governar o País.

Exortamos a que se deponham armas de ódio e de vingança que têm gerado um clima de violência, estimulado por notícias falsas, discursos e posturas radicais, que colocam em risco as bases democráticas da sociedade brasileira. Toda atitude que incita à divisão, à discriminação, à intolerância e à violência, deve ser superada. Revistamo-nos, portanto, do amor e da reconciliação, e trilhemos o caminho da paz!

Por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, invocamos a bênção de Deus para o povo brasileiro.

Brasília-DF, 24 de outubro de 2018

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador
Presidente da CNBB em exercício

Dom Guilherme Antônio Werlang
Bispo de Lajes
Vice-Presidente da CNBB em exercício

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB