Petista Fátima Bezerra vence no RN a oligarquia Alves

Fátima começou igual a música do Zeca Pagodinho: “É devagar. É devagar. É devagar, é devagar, devagarinho”, não descansou um só segundo.

Enquanto seus adversários arrastavam multidões, Fátima arrastava um Hilux transformada em carro de som, tipo aquelas rurais de antigamente e andava em cima de um carro com uma cobertura e três gatinhos pingados com bandeiras e bottons.

Fátima foi de devagarinho, ganhando a simpatia e o efeito Bolsonaro, retirar de vez as oligarquias politicas dos poderes.

Começou logo no primeiro turno, elegendo surpreendentemente deputados federais e estaduais, bem como Zenaide Maia – deputada federal, que não desistiu de lutar pelo povo Potiguar se elegendo senadora. Ainda no segundo turno, conseguiu vencer seus adversários em mais de 100 municípios do RN.

Foi devagarinho, que Fátima pediu ao povo para escolher o lado certo. O lado que o RN sonha em ter.

Eleita a única governadora mulher em todo Brasil, Fátima carrega consigo a sigla do PT que o RN não teve ódio, mais o sentimento de mudar. Carrega consigo um Estado com alto índice de insegurança, de saúde precária, mais de inúmeras obras iniciadas em um governo que amarga a maldade dos que usam meios de comunicações para não reconhecer o trabalho de Robinson Faria, assim também poderá amargar.

Em meio a todas as negatividades, Fátima contará com uma vasta bancada federal, destaco aqui primeiramente o meu amigo Rafael Motta federal reeleito que ficou ao lado do povo. Em seguida Natália Bonavides, Fernando Mineiro, Benes Leocárdio e acredito que João Maia. Destaco aqui também o filho do atual governador Robinson Faria o federal Fábio Faria que naturalmente ajudará Fátima a governar. O maior destaque da bancada federal, que merece reconhecimento é a senadora eleita Zenaide Maia que com certeza, ajudará e muito o nosso RN e o suplente de Fátima Bezerra no senado que poucos conhecem e agora será senador, ocupando a cadeira de Fátima, o empresários Petista Jean-Paul Prates.

Foi pensando nisso que o RN não teve ódio, não teve antipatia ou qualquer sentimento de ódio. O RN pensou no todo, pensou na realidade que o país vive, ter um governo que olhe para todos.

A governadora eleita Fátima Bezerra, nossos votos de sucesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *