403 Forbidden


nginx/1.10.3

Feirantes se aglomeram em frente ao prédio da Secretaria de Educação de Mipibu

Feirantes se aglomeram em frente ao prédio da Secretaria de Educação de Mipibu

Parece que o Comitê de Discussão para combate ao Coronavírus do município de São José de Mipibu não está fazendo o seu papel.

Recebi está foto e me perguntei, como pode, o Prefeito Arlindo Dantas falar em nota que está tomando todas as medidas para combater o Coronavírus e em frente ao Prédio da Secretaria Municipal de Educação existe a aglomeração de pessoas.

Informaram que são os feirantes para reunião e cadastro.

Poderiam ter visto outro modo, para preservar a vida dos autônomos e garantir que eles poderão fazer a comercialização na feira livre com segurança.

Enfim, este é o respeito que se tem pelo nosso povo, inclusive o povo trabalhador.

Prefeito Arlindo, Comitê, leiam o Blogue do JL, lá tem um exercício para vocês iniciarem o trabalho de vocês.

Um abraço!

@

Prefeito Arlindo cumpri primeiro exercício apresentado pelo Blogue do JL

Prefeito Arlindo cumpri primeiro exercício apresentado pelo Blogue do JL

Chega ao BJL que o Prefeito Arlindo Dantas, decidiu cumprir o primeiro exercício dos sete, apresentados pelo blogue.A desinfecção de ruas já foi iniciada!?Alguém da Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, confirma?Por que se depender da assessoria de comunicação, este blogue não sabe de nada.Ontem, apresentamos aqui sete exercícios para o Prefeito Arlindo Dantas, em combate ao COVID-19, no município. A foto foi publicada em comentário no Facebook do perfil @mipibureclama

Arlindo Dantas emite nota a população, sem nada a acrescentar na vida dos mipibuenses

Arlindo Dantas emite nota a população, sem nada a acrescentar na vida dos mipibuenses

Tenho dito que o governo Arlindo Dantas, chegou ao fim antes de findar o mandato. Falo isso, pois cada declaração dada ao povo, ou até mesmo omitida, mostra a falta de respeito para com os mipibuenses.

Agora pouco, vi um veículo de comunicação, ligado à gestão do prefeito Arlindo Dantas, divulgar uma nota a população mipibuense que nada acrescenta e bem tardia.

Fala das orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde (MS) e destaca o uso de carro de som e redes sociais como medidas de prevenção ao Coronavírus, os dois últimos, também utilizados pelo MS em veículos de comunicação.

Chama a atenção, pois o carro de som não tem passado em algumas localidades, conforme reclamações feitas por leitores do BJL, bem como, as redes sociais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que não vejo divulgar, amplamente, o fato.

Chama mais atenção ainda, outro veículo de comunicação, ligado ao grupo político do Prefeito Arlindo Dantas, transferir para a população a responsabilidade da transmissão do vírus, isentando os órgãos competentes do município de qualquer responsabilidade.

Cabe destacar que até ano passado, usaram o espaço de comentários, neste meio de comunicação, para falarem que aqui temos a melhor saúde do RN, porém, recebemos diariamente reclamações sobre o assunto, inclusive a falta de divulgação dos casos suspeitos ao Coronavírus no município, o que tem sido pouco divulgado.

Ao prefeito, vai um exercício que em respeito a sua idade, o senhor não precisará sair de casa, basta pegar a caneta e determinar:

1 Desinfectar as ruas do município e em locais onde existem casos suspeitos do COVID-19 (Mossoró e Alexandria já tomaram como exercício).

2 Notificar os comércios que não estão obedecendo os decretos.

3 Colocar o comitê criado, para pensar em como ajudar as pessoas autônomas e desempregadas, além do comércio local.

4 Apresentar diariamente as estatísticas da UPA e das UBSs.

5 Pedir que a Secretaria de Saúde, de Assistência Social e da Educação, elaborem materiais de campanha próprio para o município.

6 Pedir a SMS, que destaque uma equipe para acompanhar os casos suspeitos.

7 Evitar que aliados, evitem campanha indutora para que o povo saia de casa (este cabe uma canetada política e não de gestão).

Enfim… É triste saber que Vossa Excelência, Prefeito Arlindo Dantas, experiente na política, prefeito por quatro vezes, tão “bem assessorado”, publique uma nota dessa, e eu, um cidadão, formador de opinião, ter que lhe ensinar o que fazer.

Fica o exercício.

Padre Rogério se emociona em Missa Dominical

Padre Rogério se emociona em Missa Dominical

O conterrâneo sacerdote, Padre Rogério, celebrou no último domingo a Santa Missa sem assembleia, na Igreja Matriz de São José de Mipibu.

Na homilia, Padre Rogério se emocionou ao lembrar da Benção Urbi et Orbi, concedida pelo Papa Francisco na última sexta-feira (27).

Assistam o vídeo:

Vídeo reprodução

Coronavírus: as normas para celebrar a Semana Santa

Coronavírus: as normas para celebrar a Semana Santa

A pandemia de Coronavírus exigiu do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos a elaboração de um Decreto com “indicações gerais” a serem seguidas na organização de celebrações que vão desde o Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa. Um documento que atualiza o publicado em 19 de março, divulgado nesta quarta-feira (25/03), tornou-se necessário, “considerando a rápida evolução da pandemia” e “levando em consideração as observações recebidas das Conferências Episcopais”.

Como a data da Páscoa não pode ser transferida, nos países afetados pela doença, onde estão previstas restrições aos encontros e movimentos de pessoas, os bispos e os presbíteros celebram os ritos da Semana Santa sem a participação do povo e em local adequado, evitando a concelebração e omitindo o abraço da paz.

Os fiéis são informados do horário de início das celebrações, para que possam se unir na oração em suas casas. Os meios de comunicação telemáticos ao vivo e não registrados, podem ajudar. De qualquer forma, continua sendo importante dedicar um tempo adequado à oração, valorizando principalmente a Liturgia Horarum.

1 – Domingo de Ramos. A recordação da Entrada do Senhor em Jerusalém seja celebrada dentro do edifício sagrado; nas igrejas catedrais seja adotada a segunda forma prevista pelo Missal Romano, nas igrejas paroquiais e em outros lugares a terceira.

2 – A Missa crismal – Avaliando o caso concreto nos diversos países, o Bispo tem a faculdade de a adiar para data posterior.

3 – Indicações para o Tríduo Pascal

Onde a autoridade civil e eclesial impôs restrições, atenda-se ao que se segue em relação ao Tríduo Pascal. Os Bispos darão indicações, de acordo com a Conferência Episcopal, para que na Igreja Catedral e nas Igrejas paroquiais, mesmo sem a participação dos fiéis, o bispo e os párocos celebrem os mistérios litúrgicos do Tríduo Pascal, avisando os fiéis da hora de início de modo a que se possam unir em oração nas respectivas habitações. Neste caso são uma ajuda os meios de comunicação por telas ao vivo, não gravada. A Conferência Episcopal e cada Diocese não deixem de oferecer subsídios para ajudar a oração familiar e pessoal.

Na Quinta-Feira Santa, nas Igrejas catedrais e paroquiais, na medida da real possibilidade estabelecida por quem de direito, os sacerdotes da paróquia podem concelebrar a Missa na Ceia do Senhor; concede-se a título excecional a todos os sacerdotes a faculdade de celebrar neste dia, em lugar adequado, a Missa sem o povo. O lava-pés, já facultativo, omite-se. No término da Missa na Ceia do Senhor omite-se a procissão e o Santíssimo Sacramento seja conservado no Sacrário. Os sacerdotes que não tenham a possibilidade de celebrar a Missa, em vez dela rezarão as Vésperas (cf. Liturgia Horarum).

Na Sexta-Feira Santa, nas igrejas catedrais e paroquiais, na medida da real possibilidade estabelecida por quem de direito, o Bispo / o pároco celebra a Paixão do Senhor. Na oração universal, o Bispo Diocesano terá o cuidado de estabelecer uma intenção especial pelos doentes, pelos defuntos e por aqueles que sofreram alguma perda (cf. Missal Romano, pág. 255, n. 12).

Domingo de Páscoa. A Vigília Pascal celebra-se apenas nas igrejas catedrais e paroquiais, na medida da real possibilidade estabelecida por quem de direito. Para o “Início da vigília ou Lucernário” omite-se o acender do fogo, acende-se o círio e, omitindo a procissão, segue-se o precônio pascal (Exsultet). Segue-se a “Liturgia da Palavra”. Para a “Liturgia batismal”, apenas se renovam as promessas batismais (cf. Missal Romano, pág. 288, n. 46). Segue-se a “Liturgia eucarística”.

Aqueles que não podem de modo nenhum unir-se à Vigília Pascal celebrada na igreja, rezam o Ofício de Leituras indicado para o Domingo de Páscoa (cf. Liturgia Horarum).

Os mosteiros, os seminários e as comunidades religiosas, observem as indicações desse decreto.

As expressões de piedade popular e as procissões que enriquecem os dias da Semana Santa e do Tríduo Pascal, a juízo do Bispo diocesano poderão ser transferidas para outros dias convenientes, por ex., 14 e 15 de Setembro.

De mandato Summi Pontificis pro hoc tantum anno 2020 

Sede da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, 25 de março de 2020, Solenidade da Anunciação do Senhor.

O Decreto é assinado pelo Prefeito do Dicastério, cardeal Robert Sarah e pelo secretário, arcebispo Arthur Roche.

SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Em breve, o Pároco Pe. Lenilson Morais, apresentará a programação da tradicional Semana Santa na paróquia, seguindo as orientações.

Pacientes internados com coronavírus têm carência de vitamina D, diz estudo

Pacientes internados com coronavírus têm carência de vitamina D, diz estudo

Cientistas da Universidade de Turim recomendam tomar vitamina D para combater a pandemia de coronavírus. O estudo, de autoria dos professores de geriatria, Giancarlo Isaia, e de histologia, Enzo Medico, foi submetido aos membros da Academia de Medicina de Turim, que consideraram os primeiros resultados “muito interessantes”, afirma reportagem do jornal italiano La Repubblica.

O estudo analisa as possíveis causas do contágio do Covid-19 e propõe a vitamina D certamente não como uma cura, mas como uma ferramenta para reduzir o risco de a infecção se agravar.

Os primeiros dados preliminares coletados atualmente em Turim indicam que os pacientes hospitalizados por Covid-19 têm uma prevalência muito alta de hipovitaminose D.

Banho de sol

“A compensação por essa ampla deficiência de vitamina pode ser alcançada principalmente pela exposição à luz solar, tanto quanto possível, mesmo em varandas e terraços, alimentando-se de alimentos ricos em vitamina D e, sob supervisão médica, tomando suplementos específicos “, afirmam os pesquisadores.

A análise, também realizada seguindo as recomendações recentes da Associação Dietética Britânica, investigou o papel que a falta de vitamina D poderia desempenhar, o que na Itália afeta grande parte da população, especialmente os idosos, nessa pandemia.

Ajuda na prevenção

No documento, os autores sugerem aos médicos, em associação com as conhecidas medidas gerais de prevenção, garantir níveis adequados de vitamina D na população, “mas, sobretudo, naqueles já infectados, em seus familiares, nos profissionais de saúde, em idosos frágeis, nos moradores de asilos, nas pessoas que estão em quarentena e em todos aqueles que, por várias razões, não se expõem adequadamente à luz solar”.

Além disso, a administração da forma ativa de vitamina D, calcitriol, por via intravenosa, em pacientes com coronavírus e com função respiratória particularmente comprometida também pode ser considerada.

“Essas indicações derivam de inúmeras evidências científicas – escrevem os professores – que demonstraram um papel ativo da vitamina D na modulação do sistema imunológico, a associação frequente da carência de vitamina D com inúmeras patologias crônicas que podem reduzir a expectativa de vida em idosos”, ainda mais no caso da infecção por Covid-19.

A vitamina D também contribui para reduzir o risco de infecções respiratórias de origem viral, incluindo as infecções causadas pelo coronavírus. A vitamina também tem a capacidade de neutralizar os danos pulmonares causados pela infecção do vírus nos pulmões.

UOL

O mundo parou nesta sexta-feira

O mundo parou nesta sexta-feira

O mundo parou nesta sexta-feira para rezar junto com o Papa Francisco pelo fim da pandemia do coronavírus que continua ceifando vida humanas em todas as partes do mundo.

Numa Praça São Pedro completamente vazia, Francisco rezou com o mundo e na sua homilia nos recordou que “abraçar a sua cruz significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando por um momento a nossa ânsia de omnipotência e possessão, para dar espaço à criatividade que só o Espírito é capaz de suscitar. Significa encontrar a coragem de abrir espaços onde todos possam sentir-se chamados e permitir novas formas de hospitalidade, de fraternidade e de solidariedade. Na sua cruz, fomos salvos para acolher a esperança e deixar que seja ela a fortalecer e sustentar todas as medidas e estradas que nos possam ajudar a salvaguardar-nos e a salvaguardar.

Abraçar o Senhor, para abraçar a esperança. Aqui está a força da fé, que liberta do medo e dá esperança”. Vatican News recorda algumas imagens deste momento de oração, de união, de pertença.

Vereador Raniere Barbosa é internado devido a problemas respiratórios causados pelo coronavírus

Vereador Raniere Barbosa é internado devido a problemas respiratórios causados pelo coronavírus
Foto: Rudimar Ramon

O vereador Raniere Barbosa (Avante) foi internado, no início da noite desta sexta-feira (27), no Hospital Memorial São Francisco, em Tirol, na Zona Sul de Natal. O parlamentar deu entrada na urgência da unidade apresentando dificuldades respiratórias. Por orientação médica, ficou internado em apartamento na unidade hospitalar. O boletim médico atualizado foi emitido às 21h desta sexta-feira (27), assinado pelo médico infectologista, Eduardo Teodoro.

Sobre
O parlamentar recebeu o resultado positivo do teste para o coronavírus (covid-19) nesta quinta-feira (26). “Tomei as medidas preventivas antes de ter o resultado. Fiquei em isolamento desde o dia 19 deste mês, quando foram suspensas as atividades parlamentares na Câmara Municipal de Natal”, declarou o parlamentar. Orientamos que quem teve contato com o parlamentar fique atento aos sintomas e procure auxílio médico em caso de dúvida.

FOTO: Da esquerda: Deputado Federal por MG, Luís Tibé (Presidente Nacional do AVANTE, Karla Veruska (Presidente Estadual do AVANTE-RN), Vereador Raniere Barbosa (Presidente Municipal do AVANTE-Natal) e o blogueiro Rudimar Ramom (Presidente Municipal do AVANTE-São José de Mipibu). Os três primeiros da foto testaram positivo para o Coronavírus [COVID-19], o blogueiro Rudimar Ramom, na semana passada divulgou um áudio afirmando não apresentar os sintomas, mas, para desencargo de consciência, já havia conseguindo autorização para o teste COVID-19. Até o momento, o amigo Ramon, não apresentou o resultado.

Feira Livre de São José de Mipibu está suspensa até o dia 04 de abril

Feira Livre de São José de Mipibu está suspensa até o dia 04 de abril

Mesmo com um anúncio extra-oficial que a feira livre de São José de Mipibu, os pequeno empreendedores que tiram seus sustento do comércio em feira livre, realizaram parcialmetne a feira livre de Mipibu.

O que chama a atenção, é que, não vemos nenhum comunicado de diálogo com os nossos feirantes, deixando os mesmos sem saber o que fazer.

Na semana passada, já tiveram prejuízos.

Vergonhoso, a forma que a administração trata os nossos guerreiros feirantes.

Papa Francisco: Abraçar o Senhor para abraçar a esperança

Papa Francisco: Abraçar o Senhor para abraçar a esperança

Abraçar o Senhor para abraçar a esperança: esta é a mensagem do Papa Francisco aos fiéis de todo o mundo que, neste momento, se encontram em meio à tempestade causada pela pandemia do coronavírus.

Diante de uma Praça São Pedro completamente vazia, mas em sintonia com milhões de pessoas através dos meios de comunicação, o trecho escolhido para a oração dos féis foi a tempestade acalmada por Jesus, extraído do Evangelho de Marcos.

E foi esta passagem bíblica que inspirou a homilia do Santo Padre, que começa com o “entardecer…”.

“Há semanas, parece que a tarde caiu. Densas trevas cobriram as nossas praças, ruas e cidades; apoderaram-se das nossas vidas, enchendo tudo de um silêncio ensurdecedor e de um vazio desolador… Nos vimos amedrontados e perdidos.”

Estamos todos no mesmo barco

Estes mesmos sentimentos, porém, acrescentou o Papa, nos fizeram entender que estamos todos no mesmo barco, “chamados a remar juntos”.

Neste mesmo barco, seja com os discípulos, seja conosco agora, está Jesus. Em meio à tempestade, Ele dorme – o único relato no Evangelho de Jesus que dorme – notou Francisco. Ao ser despertado, questiona: «Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» (4, 40).

“A tempestade desmascara a nossa vulnerabilidade e deixa a descoberto as falsas e supérfluas seguranças com que construímos os nossos programas, os nossos projetos, os nossos hábitos e prioridades. Mostra-nos como deixamos adormecido e abandonado aquilo que nutre, sustenta e dá força à nossa vida e à nossa comunidade.”

A ilusão de pensar que continuaríamos saudáveis num mundo doente

Com a tempestade, afirmou o Papa, cai o nosso “ego” sempre preocupado com a própria imagem e vem à tona a abençoada pertença comum que não podemos ignorar: a pertença como irmãos.

“Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: «Acorda, Senhor!»”

O Senhor então nos dirige um apelo, um apelo à fé. Nos chama a viver este tempo de provação como um tempo de decisão: o tempo de escolher o que conta e o que passa, de separar aquilo que é necessário daquilo que não é. “O tempo de reajustar a rota da vida rumo ao Senhor e aos outros.”  

A heroicidade dos anônimos

Francisco cita o exemplo de pessoas que doaram a sua vida e estão escrevendo hoje os momentos decisivos da nossa história. Não são pessoas famosas, mas são “médicos, enfermeiros, funcionários de supermercados, pessoal da limpeza, transportadores, forças policiais, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos – mas muitos – outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho”.

“É diante do sofrimento que se mede o verdadeiro desenvolvimento dos nossos povos”, afirmou o Papa, que recordou que a oração e o serviço silencioso são as nossas “armas vencedoras”.

A tempestade nos mostra que não somos autossuficientes, que sozinhos afundamos. Por isso, devemos convidar Jesus a embarcar em nossas vidas. Com Ele a bordo, não naufragamos, porque esta é a força de Deus: transformar em bem tudo o que nos acontece, inclusive as coisas negativas. Com Deus, a vida jamais morre.

Temos uma esperança

Em meio à tempestade, o Senhor nos interpela e pede que nos despertemos. “Temos uma âncora: na sua cruz fomos salvos. Temos um leme: na sua cruz, fomos resgatados. Temos uma esperança: na sua cruz, fomos curados e abraçados, para que nada e ninguém nos separe do seu amor redentor.”

Abraçar a sua cruz, explicou o Papa, significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando por um momento a nossa ânsia de onipotência e posse, para dar espaço à criatividade que só o Espírito é capaz de suscitar. “Abraçar o Senhor, para abraçar a esperança.” Aqui está a força da fé e que liberta do medo. Francisco então concluiu:

 “Deste lugar que atesta a fé rochosa de Pedro, gostaria nesta tarde de confiar a todos ao Senhor, pela intercessão de Nossa Senhora, saúde do seu povo, estrela do mar em tempestade. Desta colunata que abraça Roma e o mundo, desça sobre vocês, como um abraço consolador, a bênção de Deus. Senhor, não nos deixes à mercê da tempestade.”

Ao final da homilia, o Pontífice adorou o Santíssimo e concedeu a bênção Urbi et Orbi, com anexa a Indulgência Plenária.