Câmara Municipal de São José de Mipibu tem 46% de renovação

Fonte: TSE

A partir de 1º de janeiro de 2021, a Câmara Municipal de São José de Mipibu dará posse aos 13 vereadores eleitos no pleito de 2020.

O Poder Legislativo da nossa Cidade, foi renovado em 46,15%.

Trocando em miúdos, quase metade dos vereadores o povo de São José de Mipibu desaprovou e não renovou o mandato, com exceção de Márcio Freire e Joelmo Teles que concorreram a vaga de vice-prefeito e a vereadora Anaciara que não concorreu a nenhum cargo eletivo.

Veja quem entrou, quem permaneceu e quem saiu:

Renovaram seus mandatos:

  1. Verônica (1.143 votos)
  2. Zé Lúcio (863 votos)
  3. Crisóstomo (821 votos)
  4. Daniel Ferreira (743 votos)
  5. Caboquinho (726 votos)
  6. Simone (672 votos)
  7. Jean Nerino (617 votos)

Voltaram e 1º mandato:

  • Dulce (805 votos) [1º mandato]
  • Janete (668 votos) [Está de volta| Ficou suplente nas eleições de 2016]
  • Silvânia (570 votos) [1º mandato]
  • Kélia Serafim (510 votos) [Está de volta | Desistiu da reeleição em 2012 e ficou suplente nas eleições de 2016]
  • Lula de Laranjeiras (474 votos) [1º mandato]
  • Juninho de Kerinho (423 votos) [1º mandato | Seu pai Kerinho já foi vereador]

Não se reelegeu e não concorreu:

  • Joelmo Teles (concorreu a vaga de vice-prefeito no grupo da situação e foi eleito)
  • Márcio Freire (concorreu a vaga de vice-prefeito da oposição e não se elegeu)
  • Anaciara (não concorreu)
  • Jota Veras (594 votos) [Não foi reeleito]
  • Janiel Lima (439 votos) [Não foi reeleito]
  • Damo Pereira (300 votos) [Não foi reeleito]

PT perde dois terços dos municípios que governava

Em 2016, o PT conseguiu conquistar 256 prefeituras de todo o país, mas este ano esse número despencou. Dentre os 256 municípios que eram governados pelo PT, 165 (65%) rejeitaram o retorno do partido de Lula ao governo municipal. Além dos municípios que já governava, o PT venceu em apenas outros 88 municípios. Total: 179 governos municipais, uma queda de 30% em relação a 2016 e de 72% em relação a 2012.

Entre os 65 prefeitos petistas reeleitos em 2016, no final do segundo mandato em 2020, apenas 21 conseguiram eleger um sucessor do PT.

No Rio Grande do Sul, o PT conseguiu conquistar 39 prefeituras em 2016. Este ano, apenas 8 dessas prefeituras elegeram prefeito petista.

No estado de São Paulo, apenas o ex-ministro Edinho Silva conseguiu ser petista e reeleito prefeito de Araraquara. O PT perdeu 7 municípios.

No RN, o estado que tem a frente um governo do PT, o partido conseguiu eleger apenas 3 prefeitos.

Com informações de Cláudio Humberto

Norma Ferreira volta a ocupar o comando da Oposição Mipibuense

Tenho dito que Norma Ferreira, é uma fênix e assim se mostrou nas eleições de 2020.

A fénix ou fênix, fênice é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, ressurgia das próprias cinzas. Outra característica da fénix é sua força que lhe permite carregar cargas muito pesadas enquanto voa, havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes.

Wikipédia

Norma, começou uma campanha com poucos militantes e ao longo do tempo se tornou muito grandiosa. Fora do cenário politico durante 8 anos, pois não foi candidata a nenhum cargo nas eleições durante esse período, Norma sempre mostrou sua força, mantendo-se firme contra o jogo desleal dos seus adversários.

Norma mesmo sem ter sido eleita, se tornou a principal opositora do grupo Dantas e voltou a ocupar o comando da oposição de São José de Mipibu.

Para os adversários que a todo custo, mesmo tendo sido os vitoriosos, tentam apagar Norma Ferreira do cenário político de São José de Mipibu com matérias em blogs ligados ao grupo da atual gestão. Eles, bem sabem que a volta de Norma é igual a da fênix da mitologia grega, que ressurgiu das cinzas, voltou ao cenário político, venceu o jogo desleal e mostrou que o fiasco dessa campanha foi o candidato Kerinho, que tentou pela terceira vez a vaga para prefeito, ficando dessa vez em terceiro lugar.

Kerinho perdeu o comando da oposição para Norma, e este comando tem tirando o sono dos adversários da “Guerreira do Povo” Norma Ferreira, que mesmo sem obter êxito nas eleições de 2020, continua sendo alvo de ataques dos seus adversários.

Aos eleitores de Norma, tenham certeza que ela está bem e sabe que os votos obtidos foi do Povo Livre de São José de Mipibu.

Aos adversários de Norma é importante destacar que ela está no comando da oposição mipibuense e que o fiasco dessa campanha foi Kerinho que mesmo em 8 anos sempre se mantendo candidato (Prefeito 2 vezes e deputado Federal 1 vez), não conseguiu ficar em segundo lugar como desejavam.

Aceitem Norma como a principal opositora de vocês, por que o Povo Livre respeita a democracia exercida em 15 de novembro de 2020, assim esperamos que os adversários de Norma respeitem a sua força política e dessa vez se preocupem em trabalhar com o povo e para o povo.

Norma, assim como a fênix, carregou o fardo pesado de Fake News e jogo desleal de seus adversários e mesmo assim se manteve firme e forte, ganhando do Povo Livre o título de Guerreira do Povo.

Em 2022, saberemos o lado que estava certo. Muitas águas vão rolar e este colunista social, não tem e nem terá memória curta.

Coordenador de comunicação da Prefeitura é alvo de ação na Justiça por disseminar fake news em São José de Mipibu

Li na Justiça Potiguar

Ilustração

A criação e divulgação de notícias falsas têm sido um dos principais alvos da Justiça Eleitoral na atual campanha. Em São José de Mipibu, região metropolitana de Natal, o coordenador de comunicação da Prefeitura está respondendo processo judicial com acusação de disseminar fake news contra adversários políticos.

Reprodução

Na ação, Giordano Bruno de Lima, coordenador de comunicação, é apontado como criador do perfil falso com nome de “Maicon Silva” nas redes sociais e passou a fazer várias acusações infundadas, divulgando notícias fraudulentas contra adversários, sendo alvo prioritário, Norma Ferreira que disputa a eleição pela oposição.

A partir de autorização da Justiça, houve quebra do sigilo do telefone e IP fornecido pela empresa de serviços de internet, além de  de relatórios  entregues pelo Facebook, que o perfil falso chamado Maicon Silva  era administrado por Giordado Bruno, autor de fake news. 

Reprodução

O caso que se configura como Falsidade Ideológica e Fake News é crime previsto na Lei eleitoral e extremamente combatido e repudiado por todos aqueles que trabalham pelo fortalecimento da democracia e por uma campanha limpa e propositiva. 

Confira ação 0600240-54.2020.6.20.0007

Direita brasileira se enfraquece com derrota de Trump e vitória de Biden

A vitória de Biden, começa a provar para o mundo que a direita politica começa a perder força em todo o mundo.

Nos últimos meses em alguns países, inclusive na América Latina, a direita tem sido derrotada de forma esmagadora.

Aqui no Brasil, o bolsonarismo sai enfraquecido com a derrota de Donald Trump que tem sido um ícone para o Presidente da República Jair Bolsonaro e seus apoiadores.

Todos sabemos que diversos apoiadores bolsonaristas substituíram a bandeira do Brasil pela do Estados Unidos, deixando nítido o fortalecimento da direita que agora tem prazo de validade para a maior potência do mundo.

Enquanto isso a esquerda que ora estava enfraquecida começa a ter esperança de derrotar a direita, com ao menos um candidato de centro-esquerda.

Enfim, o bolsonarismo terá um grande desafio a partir de 2021. Enfrentará uma pós-pandemia, a quebra do elo com a direita americana e principalmente a baixa popularidade devido a situação financeira dos brasileiros que cada vez mais tem ficado em situação difícil devido o desemprego em alta causada pela pandemia.

Destaco que a esquerda brasileira não vitoriosa, sai esperançosa e cheia de expectativa, enquanto isso a direita bolsonarista sai enfraquecida, devido o pedestal que Trump era visto pela presidente Bolsonaro.

Joe Biden vence as eleições dos Estados Unidos e põe fim à era Trump

Os Estados Unidos mudaram o rumo e colocaram um ponto final na era Trump. O democrata Joe Biden derrotou o republicano Donald Trump nas eleições 2020 e será o presidente dos Estados Unidos, de acordo com as projeções da imprensa e em meio a um escrutínio agônico que começou na terça à noite e já dura mais de quatro dias. Uma maré de participação, com impulso especial das mulheres e dos jovens, decidiu expulsar da Casa Branca Trump, o empresário imobiliário nova-iorquino que levou o populismo mais agressivo, beirando o xenófobo, ao centro do poder. A vitória de Biden, um político moderado de 77 anos, enfrenta a um Donald Trump que se declara em rebeldia e decidiu levar o resultado aos tribunais agitando infundadas acusações de fraude.

Biden será presidente após as eleições mais insólitas e importantes da história recente, marcadas pela pandemia e uma onda de comparecimento que não acontecia em 120 anos. A última atualização da contagem na Pensilvânia na manhã de sábado certificou Biden como o vencedor daquele território-chave e, com isso, o vencedor das eleições. Ele havia superado os 270 votos eleitorais necessários para conquistar a Casa Branca e Trump acabava de se tornar o primeiro presidente nos últimos 25 anos a perder a reeleição (depois de George Bush pai, em 1992) e o terceiro a sofrer tal derrota desde o Segunda Guerra Mundial (Jimmy Carter em 1980).

Assim que a grande imprensa certificou a vitória, por volta das 11h30 (horário de Washington), as ruas das grandes cidades explodiram de alegria e o centro da capital, uma cidade raivosamente democrática, tornou-se um mar de buzinas de carro, em grito sem fim. A fúria das cidades progressistas, afro-americanos e mulheres inundou as urnas e, em seguida, trouxe a euforia para as ruas. Kamala Harris, filha de pai jamaicano e mãe indiana, será a primeira vice-presidente mulher na história dos Estados Unidos. Uma barreira acaba de ser quebrada.

O vice-presidente da era Obama obteve uma vitória retumbante. Com os resultados de sábado, ele obteve quatro milhões de votos populares a mais que Trump, o que é uma vantagem de quase três pontos percentuais (uma das mais altas das últimas décadas). Recuperou os três principais Estados do cinturão industrial que condenou Hillary Clinton em 2016 por muito pouco (Michigan, Wisconsin e Pensilvânia), preservou todos os territórios que conquistou e acaricia, além disso, a conquista de feudos republicanos como Arizona e Geórgia, que não escolhiam um presidente democrata desde os anos 1990.

“Serei o presidente de todos os americanos, independentemente de terem votado em mim ou não”, prometeu Biden assim que o resultado foi confirmado. “É hora de baixar a temperatura e fechar as feridas, olhar para o outro, ouvir-nos novamente e deixar de ver os nossos adversários como rivais. Não são, são americanos”, frisou à noite, em seu discurso de vitória, em Wilmington (Delaware), seu berço político.

No entanto, horas muito difíceis o esperam. Trump toma para si a eleição e preparou toda uma artilharia judicial para contestar o escrutínio, levando o caso à Suprema Corte, se necessário, questionando o rigor do processo e a apuração dos votos antecipados. “Os votos legais decidem quem é o presidente, não a mídia”, disse o presidente em um comunicado. Horas antes, em sua conta no Twitter, ele escreveu em letras maiúsculas e pontos de exclamação: “Ganhei essas eleições, e com muita diferença.” Enquanto isso, Biden recebia as felicitações de alguns republicanos como o senador Mitt Romney ou o ex-candidato à presidência Jeb Bush.

A derrota do republicano significa um repúdio a uma era turbulenta e transmite uma poderosa mensagem para o resto do mundo, onde outros movimentos semelhantes estão começando a se desgastar. A queda de Trump não se traduz,no entanto, no fim das ideias e sentimentos que o impulsionaram, nem implica que o fosso social e cultural que divide este país. As manifestações durante a contagem dos votos, que incluíram trumpistas armados com fuzis, mostram a elevada tensão. As vitórias em alguns territórios cruciais foram muito estreitas.

Ler mais

No dia do arrastão de Norma Ferreira, a atual gestão instalou barreira sanitária em Laranjeiras dos Cosmes

Não sei o que motivou a gestão Arlindo e Zé a instalar barreira sanitária em Laranjeiras dos Cosmes em dia e horário que as UBSs não tem atendimento. A atitude foi tomada no dia em que a principal opositora da atual gestão, realizou o maior arrastão da história política de São José de Mipibu.

Pois bem!

Ontem por volta das 17h do dia 31 de outubro de 2020, uma barreira sanitária foi instalada em frente a UBS de Laranjeiras dos Cosmes que recentemente teve o consultório odontológico eticamente interditado.

Segundo informações, moradores questionaram a instalação da barreira sanitária, em dia de sábado, e em dia de movimentação política de Norma Ferreira. O servidor público não soube explicar e recuou.

Chama a atenção que as barreiras sanitárias deixaram de ser instaladas há mais de 2 meses.

Como perguntar não ofende, pergunto a gestão Arlindo e Zé:

Por que instalaram barreira sanitária justamente em dia de evento da principal opositora da atual gestão? Não seria abuso de poder? Ou os números da COVID-19 aumentaram em São José de Mipibu e vocês não querem divulgar?

Norma Ferreira realizou maior arrastão da história política de São José de Mipibu

A candidata a Prefeita Norma Ferreira – PL, realizou neste sábado 31 de outubro, o maior arrastão da história política da oposição de São José de Mipibu dos últimos tempos.

Na condição de oposição, Norma mostrou o seu tamanho e a sua força política, colocando uma multidão que caminhou do conjunto Tancredo Neves ao Centro da cidade de São José de Mipibu.

Na ocasião, o deputado estadual Kleber Rodrigues, destacou as qualidades de Norma e afirmou que estará ao lado dela para devolver a São José de Mipibu o respeito que o povo merece.

Norma Ferreira é a única candidata a prefeita do município do sexo feminino, bem como, a única candidata atacada furiosamente por seus adversário, inclsuive na divulgação de pesquisas falsas.

Enfim, Norma Ferreira e Márcio Freire mostraram a força que tem e se consolidaram como a chapa da verdadeira oposição mipibuense.