Câmara Municipal de São José de Mipibu tem retorno programado para o dia 1º de fevereiro com a Leitura anual do Prefeito Zé Figueiredo

A Câmara Municipal de São José de Mipibu, tem retorno previsto dos trabalhos legislativos para o dia 1º de fevereiro.

Como de costume, a primeira sessão do ano legislativo é exclusiva para a leitura anual do Prefeito.

A Presidente da Câmara Municipal, vereadora Carla Simone, deverá destacar nesta sessão, além do que será lido pelo prefeito Zé Figueiredo, a parceria que vem mantendo com o Poder Executivo Municipal juntamente com os demais parlamentares que em 2021 trabalharam expressivamente, sob a liderança da presidente Carla Simone.

Leitura Anual – Prefeito Zé Figueiredo

Neste ano, o prefeito Zé Figueiredo deverá destacar as obras e serviços realizados no seu primeiro ano (2021) de gestão, trazendo consigo a parceria do trabalho realizado continuamente com a sua filha Thayanne Varela que é chefe de gabinete do município e demais secretários, bem como, o apoio da Deputada Estadual Cristiane Dantas, do Ministro Rogério Marinho e dos Deputados Federais Walter Alves e Rafael Motta.

Eleição para o biênio 2023-2024

Importante lembrar que este ano, será a eleição da nova mesa diretora para o biênio 2023-2024. Até julho, muita coisa será definida, entre elas se voltará a ter reeleição ou não do presidente da casa.

Governo emite nota sobre pedido de suspensão de eventos no RN

Íntegra da nota oficial:

– O Governo do Estado do Rio Grande do Norte aguarda a decisão do Poder Judiciário sobre a ação de autoria do Ministério Público e Defensoria Pública estaduais para que sejam suspensos os grandes eventos de massa no Rio Grande do Norte. O acompanhamento e avaliação do cenário — não apenas em relação à covid-19, mas ao surto de gripe — vem sendo feito diariamente.

O posicionamento do Governo do Estado, a despeito do decreto nº 31.265, de 17 de janeiro de 2022, é de permanente análise dos diversos indicadores para eventual tomada de decisão, independente do prazo de vigência dessas regras.

As medidas adotadas recentemente pelo Governo, a exemplo da exigência do passaporte vacinal, já apontam mudanças no cenário do número de vacinados: um aumento de 95,6% na procura pelas vacinas foi registrado, tendo como base comparativa o último sábado (22 de janeiro) com o sábado anterior (15 de janeiro). Os dados comprovam a importância da exigência do comprovante da vacina.

Natal (RN), 24 de janeiro de 2022.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – ASSECOM

Em São José de Mipibu, mais de 3 mil pessoas estão com a 2ª dose da vacina contra COVID-19 atrasada

Segundo o site RN+Vacinas, o município de São José de Mipibu tem quase 70% da população vacinada com a 2ª, porém, mais de 3 mil pessoas já excederam o prazo para concluir o ciclo vacinal, tomando a 2ª dose da vacina contra a COVID-19.

Importante destacar que, as salas de vacinação continuam em funcionamento, sendo necessário agendamento da sua vacina com o Agente Comunitário de Saúde da sua área de residência, para melhor organização das salas de vacinação.

Com aumento de casos de covid, MP e Defensoria pedem que Governo suspenda eventos de massa; RN tem 9 de 15 hospitais com 100% de ocupação

Dos 15 hospitais do Rio Grande do Norte com leitos para pacientes em estado grave com covid-19, nove já atingiram 100% de ocupação, segundo a plataforma Regula RN. Além desses, outras unidades já se encontram com uma alta taxa de ocupação, como o Giselda Trigueiro (90%) e o Hospital Geral Dr João machado (88%), em Natal; além do Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos (88%), em Assú.

Diante do aumento de casos de covid-19, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Público do RN pediram ao Judiciário que determine ao Governo do Estado que proíba grandes eventos de massa. Para isso, seria preciso cancelar o decreto estadual nº 31.265, que entrou em vigência na última sexta (21).

O documento prevê que estabelecimentos fechados e aqueles com capacidade para mais de 100 pessoas devem exigir a vacinação contra a covid-19 completa de seus frequentadores. Porém, o decreto que vale para bares, shoppings e restaurantes, deixou de fora igrejas e templos religiosos.

Na ação civil pública (ACP) o Ministério Público e a Defensoria também pedem que o Estado cancele todas as autorizações que já haviam sido dadas para a realização de shows com grande público, sejam em locais abertos ou fechados.

Além disso, também há um pedido para que o Judiciário obrigue o Estado a se abster de conceder novas autorizações para shows de massa e coisas do tipo em todo o território potiguar, assim como a suspender esses eventos, até que ocorra novo controle da transmissibilidade do coronavírus no RN. Ou seja, até que a pandemia volte aos patamares de contágio observados em novembro e dezembro de 2021.

Medidas insuficientes

Numa reunião entre o Governo, o MPRN, o Gabinete Civil, a Sesap, (Secretaria de Estado da Saúde Pública), a Defensoria Pública Estadual e os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho, além de representantes da Federação de Municípios do RN (Fermurn), realizada no último dia 17, mesmo dia em que o decreto foi publicado, os representantes do MPRN e da Defensoria Pública teriam defendido a proibição de eventos de massa, o que não foi acatado pelo Governo.

Na avaliação do MPRN e da Defensoria, as medidas adotadas até agora pelo Governo do Estado foram importantes para manter a atividade local do setor de promoção de eventos funcionando, porém foram insuficientes para controlar o contágio da covid-19.

Aumento de contágio

Nesta segunda (24), há 25 pessoas na fila de espera por um leito para internação de pacientes em estado grave, mas apenas 23 vagas disponíveis. A maior demanda está na região metropolitana de Natal, onde há 24 pacientes e 17 vagas. No interior, há um paciente aguardando internação e seis vagas disponíveis.

No Rio Grande do Norte, a taxa de ocupação de leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s) é de 65%, sobe para 68% na região metropolitana de Natal, baixa para 64% no Seridó e para 60% na região Oeste. Até hoje, mais de mil pessoas com covid-19 já morreram no estado à espera de uma vaga para internação.

O aumento de casos de covid-19 no RN está associado à chegada da Ômicron, considerada uma variante da covid-19 de mais rápido contágio, juntamente com as aglomerações do Carnatal e festas de final de ano, como Natal e Réveillon. O RN vinha num quadro de estabilidade no número de casos de covid-19 há alguns meses quando foi registrada uma primeira alta no número de solicitações de leitos cerca de 15 dias depois do Carnatal. Essa dinâmica de aumento das internações estaria se repetindo novamente agora, porém de maneira ainda mais rápida, por causa das aglomerações resultantes das festas de fim de ano.

A gestão da pandemia errou quando deixou o Carnatal acontecer e 15 dias depois tivemos uma explosão de hospitalizações. Isso é a violação do princípio da precaução, ou seja, não havia condições sanitárias para realização de festas em dezembro. Agora, menos ainda! É uma relação de causa e efeito. São pioras em cima de pioras. Vemos 15 dias após o réveillon uma sobrecarregada no sistema de saúde que é retratada no gráfico. Uma sobrecarregada que segue, infelizmente, dentro do que previmos“, lamenta José Dias do Nascimento Júnior, professor do Departamento de Física da UFRN e membro do Comitê Científico do Nordeste, que alertou para o risco de realização de eventos de massa ainda em 2021.

Agência Saiba Mais

75% da população do RN é a favor e diz que pretende vacinar seus filhos entre 05 e 11 anos

Um dos principais institutos de pesquisas nacionais, foi contratado por uma das maiores empresas do Rio Grande do Norte para avaliar posicionamento de marca em todo o estado. Entre os questionamentos, está se a população é a favor ou contra a vacinação de crianças entre 05 e 11 anos.

75% se mostraram a favor e 21,4% são contra. Já 3,6% não sabe, ou não opinou.

A pesquisa foi realizada por telefone, pelo modelo trekking, entre os dias 21 e 23 de janeiro com 2100 pessoas.

Blog do BG

80,7% da população do RN acredita na eficácia da vacina; 16,4% não acredita

Um dos principais institutos de pesquisas nacionais, foi contratado por uma das maiores empresas do Rio Grande do Norte para avaliar posicionamento de marca em todo o estado. Entre os questionamentos, está se a população acredita na eficácia da vacina.

80,7% se mostraram a favor e 16,4% são contra. Já 2,9% não sabe, ou não opinou.

Destes números, o sexo masculino foi 71,4% a favor, 25,9% contra e 2,7% não sabe, ou não opinou. Já o feminino apresentou 81,9% a favor, 16,2% contra e 1,9% não sabe, ou não opinou.

A pesquisa foi realizada por telefone, pelo modelo trekking, entre os dias 21 e 23 de janeiro com 2100 pessoas.

Blog do BG