RN tem a pior média salarial do país para os professores

As médias salariais oferecidas a professores no Brasil variam de R$ 1.700 a R$ 5 mil, aponta levantamento realizado pela plataforma Catho e divulgado nesta sexta-feira (15), Dia do Professor.

Segundo o estudo, os estados que oferecem a maior média de remuneração atualmente são o Distrito Federal (R$ 5.167,64), Pará (R$ 4.341,34) e Maranhão (R$ 4.223,44). Em 13º lugar, São Paulo oferece uma média salarial de R$ 3.464,68.

O Rio Grande do Norte, por outro lado, é o estado que oferece a menor remuneração para os educadores, com uma média de R$ 1.798,51.

Na divisão por especialidade, os professores de ensino superior são os que recebem salário acima da média: até R$ 7.130,89. Os educadores do ensino médio vêm logo depois, com ofertas de salários de R$ 3.861,64 para práticas pedagógicas e de R$ 3.749,40 para o ensino de línguas estrangeiras.

Já os que atuam no ensino fundamental recebem entre R$ 2.941,3 e R$ 3.035,21 para ensinar educação física e matérias regulares, respectivamente.

G1 RN

Governo libera aulas presenciais com 100% dos alunos nas escolas públicas e privadas do RN

O governo do Rio Grande do Norte liberou a volta as aulas com 100% dos alunos em formato presencial nas escolas públicas e privadas do estado a partir desta segunda-feira (4). A informação foi confirmada pelo secretário de Educação, Getúlio Marques.

De acordo com ele, o retorno não é obrigatório para o estudante cuja família ainda não tem segurança de mandar os filhos para a escola. Em casos, como esses, os alunos continuarão a ser atendidos de forma remota.

Essa é a última etapa de um programa de retomada iniciado em julho deste ano. No início, era permitida apenas a presença simultânea de 30% dos alunos nas salas de aula. Em setembro, o percentual foi ampliado para 60%.

“Todos deverão continuar usando máscaras e mantendo o distanciamento possível. Claro que agora, com 100%, não teremos mais a obrigatoriedade de 1,5 metro dentro da sala de aula, mas se recomenda não ter abraços e contato”, disse o secretário.

Segundo o secretário, inicialmente não será exigida vacinação para todos os estudantes, mas o governo trabalha “entendendo” que os profissionais de educação já estão vacinados.

O secretário não descartou a possibilidade de novas medidas, caso haja surgimento de casos de Covid-19.

As aulas presenciais foram suspensas ainda no início da pandemia, em março de 2020.

Como foi a retomada

  • Professores: 19 a 24 de julho
  • 30% dos alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio: 26 de julho
  • 30% dos alunos do 6º e 7º ano do ensino fundamental e 2º ano do Ensino Médio: 9 de agosto
  • 30% dos alunos do 8º e 9º ano do Ensino Fundamental e 1ª série do Ensino Médio: 23 de agosto
  • 60% dos alunos de todas as etapas: 20 de setembro
  • 100% dos alunos de todas as etapas: 4 de outubro

G1 RN

Abertas as inscrições para lista de espera do Prouni

Estudantes que não foram selecionados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) terão uma última chance de entrar este ano. Hoje (17) e amanhã (18) estão abertas as inscrições na lista de espera.

O resultado será divulgado na próxima quarta-feira (20). Os selecionados no programa podem receber bolsas de 50% ou 100% em instituições de todo o país.

Documentação

Segundo o Ministério da Educação, os selecionados nessa etapa terão entre os dias 23 e 27 de agosto para comprovar as informações prestadas por meio de documentação. No segundo semestre de 2021, o programa oferece 134.329 bolsas de estudo – 69.482 integrais e 64.847 parciais – em mais de 10 mil cursos de quase mil instituições particulares de ensino superior.

Critérios

Para obter uma bolsa integral, o interessado precisa comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. No caso de bolsas parciais (50%), é preciso comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa da família, de até três salários mínimos.